Estrada de Ribamar nº 220 Planalto Aurora - São Luís - MA - 65060-540

secretaria@scenorte.com

Tel: (98) 3245-2229

Encontre-nos na web!

© 2018 por Seminário Cristão Evangélico do Norte

Nossa História

"E o que de minha parte ouviste, através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fieis e também idôneos para instruir a outros." (2 Tm 2:2).

Desde o inicio da história da AICEB que a educação tem recebido especial atenção. Patrício Cavalcante com frequência falava com Perrin Smith da necessidade de se criar uma escola para preparar os filhos dos crentes para serem testemunhas fiéis de Cristo. Com a chegada de vários missionários estrangeiros ao Brasil foi possível a concretização deste sonho. Em 1934 Eva e David Mills fundaram o Colégio Cristão em Balsas. Em 1937 Eva Mills foi a vez do Colégio Cristão em Colinas. Em 1939foi  aberto o Internato Betânia em Cururupu por Florence Hough.O Instituto Amazônico em Breves, Pará, foi fundado em 1949 por Roberto e Mary Cuningham.
Os anos foram se passando, mais igrejas foram plantadas. Com isto aumentava o número dos salvos e de pessoas precisando de melhor preparo. Os Colégios Cristãos não supriam a necessidade de preparar melhor homens e mulheres vocacionados para o ministério cristão que iriam continuar ou ajudar os missionários na obra.George Thomas foi o primeiro missionário enviado pela UFM (Unevangelized Fields Mission). Ele veio para trabalhar com os indígenas brasileiros e permaneceu entre os guajajara em Barra do Corda por três anos. No final deste período viajou para o Canadá onde deveria dar relatórios nas igrejas sobre seu trabalho no Brasil.



INSTITUTO BÍBLICO NO MARANHÃO

Quando George Thomas voltou para o Brasil, vinha com uma nova proposta para seu ministério aqui. Era desejo de seu coração iniciar um Instituto Bíblico onde pudesse preparar melhor os obreiros nacionais.  Inicialmente pensou em instalar este Instituto no Estado do Pará, mas por falta de alunos os planos não deram certo. Em 1935, decidiu voltar para o Maranhão trazendo consigo o missionário Roberto Story. Eles tinham a mesma visão eem São Luís, Maranhão tentaram, também, iniciar o Instituto Bíblico. Mas, seus planos outra vez foram frustrados.
Em março de 1936, conhecendo o trabalho que estava sendo desenvolvido em Barra do Corda e sabendo da existência de uma Igreja já organizada sob a liderança de George Stears, decidiu se mudar para Barra do Corda com a intenção de tentar, mais uma vez, iniciar o Instituto Bíblico. O objetivo era preparar estes evangelistas leigos que ajudavam Stears e Smith, para o ministério da pregação da Palavra. Ali encontraram acesso para realização dos seus propósitos. Um mês depois de sua chegada, no dia 20 de abril de 1936 foi realizada a cerimônia de abertura do Instituto Bíblico no Maranhão. E no dia seguinte foi feito a abertura oficial das aulas realizadas no salão da Igreja, no centro de Barra do Corda.
Durante o período de férias os estudantes saiam para o campo sem uma orientação definida quanto ao lugar onde iriam trabalhar. Saiam aleatoriamente e aonde chegavam faziam a obra de evangelização. A notícia sobre o Instituto Bíblico se espalhava por todas as Igrejas vizinhas através destes estagiários e de outras pessoas que conheciam o programa de ensino que estava sendo oferecido pelos missionários. A necessidade de maior instrução atraía jovens e adultos de muitos lugares para o Instituto Bíblico em Barra do Corda. O trabalho que estes alunos realizavam em Barra do Corda  durante as aulas e nos outros  lugares, no período de férias, abriu portas para os missionários e alunos chegarem em muitos lugares com a mensagem do evangelho. Isto muito contribuiu para o progresso das Igrejas organizadas naquela região.
A década de 40 foi de grande importância para a Aliança das Igrejas Evangélicas, pois neste período as suas atividades e expansão tiveram um grande avanço, sentido por todo o Estado do Maranhão, graças ao trabalho desenvolvido pelos alunos e professores do Instituto Bíblico.
De 1936 até 1952, George Thomas ficou na direção do Instituto Bíblico. Em 1952, com a saúde abalada e por ter chegado o seu tempo de férias, voltou para a América do Norte. Seu substituto neste ministério foi Neill Hawkins. O novo diretor tinha ideais, métodos e padrões denominacionais diferentes de George Thomas e isto trouxe mudanças acentuadas ao Instituto. Uma delas foi a mudança do IBM de Barra do Corda para a  Capital do Maranhão, São Luís, com o objetivo de oferecer aos estudantes um maior campo de estágio e também oportunidades para quem quisesse um educação secular mais avançada.
Com o crescimento das igrejas tanto em quantidade (abrangendo os Estados do Maranhão, Pará e Piauí), como também em qualidade dos membros (pessoas mais cultas e preparadas), era exigido, obviamente, dos obreiros um preparo mais apurado. Sendo assim, cada ano o Instituto procurava ampliar seu currículo introduzindo novas matérias no curso pastoral.



SEMINÁRIO CRISTÃO EVANGÉLICO DO NORTE



Atendendo uma solicitação da Junta Administrativa da Aliança e dos estudantes desejosos de mais conhecimento, como também das igrejas carentes de líderes mais instruídos, em fevereiro de 1962, sob a orientação do missionário João Canfield, o Ins¬tituto Bíblico do Maranhão foi transformado em Seminário Cristão Evangélico do Norte  SCEN. Mudanças em seu currículo foram realizadas a fim de oferecer dois cursos de nível médio: o de Educação Cristã, para moças e Instituto Bíblico, para rapazes, ambos portadores de diploma de Ginásio ou equivalente. Em 1962, em Convenção Geral, foi eleito o primeiro obreiro nacional para Diretor do Seminário, o então Presidente da AICENB (Aliança das Igrejas Cristãs Evangélicas do Norte do Brasil), Abdoral Fernandes da Silva.
O SCEN, acompanhando a evolução educacional e sentindo a necessidade de melhor preparo para os alunos, vendo também, a carências das muitas igrejas já organizadas por toda Região Norte, Nordeste e Central do Brasil, em setembro de 1981, em reunião da sua Diretoria Deliberativa, propôs a implantação do curso de teologia no nível de Bacharel, para alunos com Ensino Médio completo. O Bacharel teria a duração de 5 (cinco) anos . O curso médio seria feito em 4 (quatro) anos.
  Em 1982, Pr. Carlos Stoner, então Diretor do SCEN, iniciou o curso de Bacharel em Ministério com suas concentrações: Ministério Pastoral e Educação Cristã. Mais tarde também foi acrescentada a concentração em Missões.
No final de 2000 foi aprovado, pelo Conselho Diretor do SCEN, o desmembramento de cada curso: Bacharel em Teologia, Bacharel em Educação Cristã e Bacharel em Missões com a duração de 4 anos cada. Também foi feito sua reforma curricular. Com essa medida o Seminário deu mais um passo rumo ao melhor preparo dos vocacionados para o ministério cristão.



DEPARTAMENTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO TEOLÓGICA  DNET



Desde 2008, com a ativação do Departamento Nacional de Educação Teológica  DNET, sua Diretoria tem realizado pesquisas junto aos pastores da AICEB e se reunido, pelo menos duas vezes por ano para discutir e apresentar propostas de melhoria na educação na AICEB. Como resultado, em 2011, uma nova estrutura curricular tanto para os Polos quanto para o SCEN foi concluída e posta em prática, visando unificar o ensino na AICEB.
Hoje o SCEN e Polos têm a oportunidade de oferecer quatro cursos aos seus alunos: Curso Básico em Teologia, com duração de 1 ano; Curso Médio em Teologia, com duração de 2 anos; Bacharel Livre em Teologia, nas concentrações: Ministério Pastoral, Educação Cristã e Missões, com duração de 3 anos e Bacharel em Teologia, com reconhecimento pelo MEC, com duração de 4 anos.