Estrada de Ribamar nº 220 Planalto Aurora - São Luís - MA - 65060-540

secretaria@scenorte.com

Tel: (98) 3245-2229

Encontre-nos na web!

© 2018 por Seminário Cristão Evangélico do Norte

Palavra do Reitor

Deus tem vocacionado pessoas para o ministério da Palavra. Não raramente conhecemos alguém que foi chamado por Deus para atuar como pastor, missionário ou educador cristão. Exemplo dessas pessoas são os nossos obreiros que já estão atuando e os nossos seminaristas que estão em processo de formação no Seminário Cristão Evangélico do Norte. Eu mesmo sou uma evidência de que Deus ainda continua vocacionando pessoas para o sagrado ministério. Lembro-me perfeitamente de quando o Senhor implantou em meu pobre coração o desejo de servir no seu Reino através do ministério pastoral e como tanto a minha igreja como o meu pastor confirmaram esse chamado divino. Nesses anos, envolvido como o ministério e com a formação de vocacionados, percebo que o nosso soberano Deus não tem chamado pessoas extraordinárias ou aquelas que possam fazer algo espetacular. Na verdade, o extraordinário e o espetacular tem sido reservado e realizado pelo próprio Deus. Ele tem comissionado para o santo ministério pessoas comuns para um serviço comum na igreja. O apóstolo Pedro, um homem divinamente vocacionado, nos mostra quais as qualificações que um vocacionado comum precisa para que um ministério comum aconteça objetivando a glória de Deus e a edificação da igreja de Cristo.

Ele testemunha do sofrimento de Cristo

Pedro nos informa inicialmente que todos aqueles que são vocacionados por Deus para o santo ministério são testemunhas do sofrimento de Cristo, que cumpriu os reclames da justiça divina e foi eficaz para salvar pecadores. O apóstolo diz claramente: “eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo” (1). É evidente, que Pedro foi uma testemunha ocular de todo o martírio do nosso Salvador. Ele viu a implacável ira de Deus e dos homens sendo derramada sobre o nosso Redentor. Por isso, ele compreendia que a sua vocação era testemunhar os sofrimentos de Jesus Cristo.

Em nossos dias, Deus tem vocacionado pessoas comuns para anunciar essa mensagem extraordinária, mas ao mesmo tempo simples. Não somos chamados para ser o mais espetacular ou requerido pregador, Ele não tem nos chamados para ensinar o mais requintado conhecimento teológico. Ele tem nos comissionado para testemunhar dos sofrimentos de Jesus Cristo.

Ele cuida da Igreja de Cristo

Vivemos um movimento em que muitos obreiros não querem mais cuidar de suas igrejas. Percebemos que há um discurso em que a igreja deve cuidar do seu pastor. Na verdade, aquele que deveria pastorear agora é pastoreado. Sim, entendo que uma boa igreja sempre cuidará do seu pastor e lhe proporcionará meios dignos para que exerça um excelente ministério pastoral. Porém, o que já observamos é um desvio de conduta por parte de muitos ditos vocacionados. Pedro nos ensina que um vocacionado comum deve “pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós...”. De fato, aquele que é chamado para o santo ministério tem um grande amor pela igreja que Cristo comprou com o seu sangue e um desejo enorme de cuidar, assim como um pastor cuida de suas ovelhas. Deus tem comissionado pessoas comuns para o árduo mas compensador trabalho de cuidar da Sua igreja.

Ele é um o voluntário na igreja de Cristo

 

Muito já se foi discutido se um pastor deve receber ou não pelo trabalho que realiza como vocacionado divino diante do povo de Deus. De modo bem direto, a Bíblia nos ensina claramente que o pastor, missionário e educador cristão precisam receber um sustento digno para o exercício do ministério dado por Deus. No entanto, isso não tira o sentimento de voluntariedade do obreiro em servir a Deus e Sua igreja. O que queremos dizer com isso é que em nossos dias muitos vocacionados estão pensando mais no quanto vão ganhar do que realmente servir os santos em Cristo Jesus. São obreiros conduzidos pela torpe ganância, que exploram os fiéis e que se tornam um peso para a igreja local. Um vocacionado comum chamado para o ministério comum nunca colocará questões financeiras como um impedimento ou motivação para servir a igreja de Cristo.

Ele é um modelo para a Igreja de Cristo

 

E por fim, de acordo com Pedro nós somos chamados para ser modelo para igreja de Cristo. Diante da nossa vocação ministerial, pesa sobre os ombros a responsabilidade de sermos um referencial para todos aqueles que fazem parte da igreja. Geralmente converso com os seminaristas mostrando para eles que não são mais um, na comunidade dos fiéis agora por causa do comissionamento vindo da parte de Deus, agora são um referencial para as suas igrejas que os enviaram e para qualquer igreja que vão visitar ou estagiar. Um vocacionado comum se alegra num ministério comum serve de modelo para aqueles que estão sobre os seus cuidados.

CONCLUSÃO

Deus não tem chamado pessoas extraordinárias. Ao longo da história da Igreja, percebemos que todos aqueles que foram usados por Deus de modo espetacular eram pessoas comuns, com suas limitações e fraquezas. Em nossos dias, Deus continua comissionando pessoas comuns. Assim como eu e você. Crentes que, aparentemente, não possuem nada para oferecer a Deus e Sua Igreja. Mas Deus tem vocacionado. Se o Senhor tem falado o seu coração e a igreja confirma a sua vocação ministerial, mesmo se sentido comum, obedeça ao chamado divino e viva um ministério comum diante do Deus do extraordinário.

Pr. Mário Rubens
Reitor

...